Horários De Atendimento

Segundas - 20 Hs - Mãe Ana e Pai Afonso.
Quartas - 20 Hs - Mãe Hosana e Pai Ney.
Quintas - 20 Hs - Mãe Gislaine e Pai Afonso.
Sextas --- 20 Hs - Mãe Sueli e Pai Joãozinho.
Sábados - 19 Hs - Mãe Sueli e Pai Joãozinho.

Primeira Terça-Feira do mês - 20 Hs - Gira de Desenvolvimento.
Segunda Terça-Feira do mês - 20 Hs - Gira da Corrente do Dr. Adolfo Bezerra de Menezes.
Terceira Terça-Feira do mês - 20 Hs - Gira de Desenvolvimento.
Quarta Terça-Feira do mês - 20 Hs - Gira Cigana.
Quinta Terça-Feira do mês - 20 Hs - Gira Fechada.

Primeiro Sábado do mês - 15 Hs - Jardins de Aruanda.

Endereço - Rua Meciaçu 145 Vila Ipê - Campinas SP.

sábado, 28 de novembro de 2015

Reflexão

Você brigou com o vizinho ou com algum parente, tem conta atrasada pra pagar, o chefe está exigindo demais, seus relacionamentos não dão certo...
            Isso já aconteceu ou pode acontecer um dia. Tudo aparenta estar calmo e de repente, uma sucessão de erros e problemas aparece e praticamente lhe derruba.
            Lá dentro, no fundo de sua alma, parece que há um nó se formando, às vezes de mágoa, às vezes de raiva.
            Você precisa dar um jeito de sair dessa situação o mais rápido possível e chegar à superfície para respirar!
            Daí você lembra que há um terreiro de Umbanda que pode lhe ajudar.
            Com muita esperança você vai até o terreiro pedir ajuda e tomar um passe de um preto-velho.
            Logo na entrada da casa de fé há alguns vasos com plantas que estão ali estrategicamente postados para começar a canalização de energias. Em seguida, a tronqueira, ou casinha de Exu, pronta para receber as cargas mais fortes que são direcionadas ao terreiro ou aos filhos de fé. Uma ou duas imagens de santo na porta estão emanando boas vibrações.
            Começa a gira, os pontos cantados e o som dos atabaques servem para nivelar e neutralizar as más vibrações. Em seguida, entra um cambono ou um médium com um turíbulo para dar início à defumação. Todos os cantos e passagens do terreiro são defumados, os filhos da corrente e a assistência também são. Defumar para queimar os miasmas impregnados no corpo. Defumar para ajudar o corpo a absorver as energias emanadas pelos guias. Defumar para facilitar a entrada de boas e novas energias.
            Os guias incorporam nos “cavalos” trazendo força e boa vibração da Jurema e, como uma onda, essa força e vibração vão atingindo a todos na casa.
            Às vezes os guias fazem o xirê, dança no centro do congá (ou abassá), onde energias nocivas e acumuladas no ambiente e nas pessoas são concentradas e expelidas no redemoinho de forças e energias criado pelos guias.
            Chega a hora de se consultar com o guia e você pede proteção e ajuda para que tudo volte ao normal em sua vida.
            O preto-velho te dá um passe, te benze com ervas, defuma com a fumaça do cachimbo e acende uma vela pra você.
            Hora de ir embora. Você sai com a sensação de que aquele nó na alma continua lá.
            Os dias passam e as coisas não melhoram.
            Sua conclusão era de que o “guia era ruim” ou “o terreiro é fraco” ou “o médium estava mistificando”.
            Mas o que aconteceu de errado realmente?
            Ao chegar no terreiro você desejou do fundo do coração retirar todo o mal interno?
                        Tentou tirar a raiva, o ódio, o ciúme, a maledicência, a inveja que residem dentro de você?
            Durante a gira você se esforçou um pouco para se concentrar no trabalho e orar por aqueles que te fazem mal?
            Refletiu sobre aquilo que faz diariamente e talvez no mal que possa estar causando a outros?
            Percebeu que o passado ficou pra trás e que não adianta mais ficar recordando de mágoas e derrotas, pois isso envenena o coração?
            Ao consultar-se com o guia, tentou ouvir o que ele dizia para aprender seus ensinamentos ou ficou remoendo seus problemas?
            Ficou em silêncio na assistência ou falando em voz baixa e o necessário?
            Se na maioria das perguntas acima sua resposta foi “não”, acredite: você e somente você pode fazer uma limpeza interna, refletir sobre o que faz ou o que deixa de fazer, mudar atitudes, aprender a ouvir para ser ouvido, perdoar quem tenha te feito mal, ignorar aqueles que não consegue perdoar sem revidar com a mesma moeda, agradecer a Deus pela vida que tem.
            A Umbanda não faz milagres! Os guias não fazem milagres!
            Mas há a bondade divina com toda sua justiça que dá aquilo o que a pessoa realmente precisa e merece!
            Se a sua vida não melhora é porque algo está errado com você.
            Mude internamente para que os guias, a Umbanda e Deus possam te ajudar!
Fonte. http://umbandatemfundamento-textos.blogspot.com.br

domingo, 15 de novembro de 2015

Encerrando o Dia da Umbanda com alguns pensamentos...
1. Hoje não é aniversário da Umbanda, a Umbanda nasce junto a chegada dos primeiros navios negreiros.
Hoje é o Dia Nacional da Umbanda.
2. A Umbanda não tem dono ou doutrina a ser seguida, a doutrina quem faz são os Guias da casa, o estudo é importante, mas como complemento dos ensinamentos do terreiro, pois a Umbanda e oralidade.
3. A Umbanda é uma religião de resistência, muito se fala sobre a falta de união, mas a união existe sim, mas esta toda fragmentada, precisamos deixar egos, vaidades e mazelas de lado pela nossa religião.
4. A Umbanda esta passando por muitas mudanças, muitos estão tentando usar a religião para outros fins, o verdadeiro Umbandista não pode aceitar isso.
5. Tudo que se constroi para a Umbanda, tem que ser construido abertamente e coletivamente.
6. O respeito, a tolerância nasce dentro de nossas casas, nossos terreiros, paremos de criticar o vizinho e cuidemos mais de nossas crianças e jovens.
7. Aceitemos as modernidades de hoje dentro da religião, desde se tenha bom senso na ação.
8. Muitos que se dizem umbandistas estão se escondendo, se acovardando e se juntando a pessoas que fazem mal uso da religião, por status ou espaço, não são umbandistas, não é assim que se ganha Axé.
Orgulhoso de ser Umbandista, e orgulhoso de meus irmãos Umbandistas, aos quais conclamo a seguir nosso Hino e os ensinamentos do CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS e não de pessoas que tentam se apoderar da Umbanda e impor suas vontades e doutrinas.
Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguem reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento..."
Joaozinho

paijoaozinho@terreirodavobenedita.com