Horarios De Atendimento

Segunda 20 Hs - Mãe Ana e Pai Pequeno Pai Adilson
Quartas 20 Hs - Pai Ney e Mãe Hosana
Quintas - 20 Hs - Pai Afonso e Mãe Gislaine
Sextas 20 Hs - Mãe Sueli e Pai Joaozinho
Sabados 19 Hs - Mãe Sueli e Pai Joaozinho


Primeira Terça Feira - 20 Hs - Desenvolvimeto
Segunda Terça Feira - 20 Hs - Palestra
Terceira Terça Feira do mês - 20 Hs - Gira de Cura
Quarta Terça Feira do mês - Gira Cigana

Endereço - Rua Meciaçu 145 Vila Ipe - Campinas SP


sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

O verdadeiro significado da celebração


http://www.diariodamanha.com/

O Natal surgiu com o aniversário do nascimento de Jesus Cristo, filho de Deus, sendo atualmente uma das festas católicas mais importantes de todo o mundo.

Inicialmente, a Igreja Católica não comemorava o Natal. Foi em meados do século IV d.C. que se começou a festejar o nascimento do Menino Jesus, tendo o Papa Júlio I fixado à data no dia 25 de Dezembro, já que se desconhece a verdadeira data do seu nascimento.

Uma das explicações para a escolha do dia 25 de dezembro como sendo o dia de Natal prende-se como fato de esta data coincidir com a Saturnália dos romanos e com as festas germânicas e célticas do Solstício de Inverno, sendo todas estas festividades pagãs, a Igreja viu aqui uma oportunidade de cristianizar a data, colocando em segundo plano a sua conotação pagã. Algumas zonas optaram por festejar o acontecimento em 6 de Janeiro, contudo, gradualmente esta data foi sendo associada à chegada dos Reis Magos e não ao nascimento de Jesus Cristo.

O Natal é, assim, dedicado pelos cristãos a Cristo, que é o verdadeiro Sol de Justiça (Mateus 17,2; Apocalipse 1,16), e transformou-se numa das festividades centrais, sendo maior até que a Páscoa.

Apesar de ser uma festa cristã, o Natal, com o passar do tempo, converteu-se numa festa familiar com tradições pagãs, em parte germânicas e em parte romanas.

Sob influência franciscana, espalhou-se, a partir de 1233, o costume de, em toda a cristandade, se construírem presépios, já que estes reconstituíam a cena do nascimento de Jesus. A árvore de Natal surge no século XVI, sendo enfeitada com luzes símbolo de Cristo, luz do mundo. Outra tradição de Natal é a troca de presentes, que são dados pelo Papai Noel ou pelo Menino Jesus, dependendo da tradição de cada país.


(O amor é uma das máximas pregadas por Jesus Cristo / FOTOS JÉSSICA FRANÇA)


Embora todas as tradições sejam importantes, a verdade é que segundo a Igreja, o verdadeiro significado do Natal prende-se com o nascimento de Cristo, que veio ao mundo com um único propósito, que era de justificar os pecados dos seres humanos, através da sua própria morte. 
Nesses tempos, sempre que alguém pecava e desejava obter o perdão divino, oferecia um cordeiro em forma de sacrifício. Então, Deus enviou Jesus Cristo que, como um cordeiro sem pecados, veio ao mundo para limpar os pecados de toda a humanidade através da sua morte, para que um dia os seres humanos possam alcançar a vida eterna, por intermédio de Cristo, filho de Deus.

Buscando compreender o verdadeiro significado do Natal, trazemos o depoimento de diferentes religiões para explicar como em diversos credos, o sentido e o significado do Natal é visto e comemorado.

Igreja Católica

O padre, Itamar Lavarda, traz o depoimento dos católicos sobre o nascimento de Cristo. 

“Para nós cristãos católicos, o Natal é o sentido do nascimento de Jesus, que vem do projeto de Deus que se faz presente no meio da humanidade com a chegada do salvador, Jesus Cristo, que trouxe a retomada do projeto do reino de Deus convidando as pessoas para que se engajassem nessa luta, nesse trabalho como colaboradores, missionários, profetas do reino anunciado por Jesus. Essa é uma comemoração de suma importância, é onde o verbo de Deus (palavra) se torna realidade, se torna carne no meio do povo, isto é Deus se faz presente na pessoa de Jesus, como o salvador. O tempo do advento que é a preparação para o Natal, é o tempo de espera do nascimento de Cristo, onde envolve as pessoas através do convite de Deus por meio da sua igreja para a preparação íntima de cada ser humano, preparação familiar e comunitária. Fazendo uma avaliação da caminhada e da vida do ano, procurando descobrir aquilo que não foi tão bom, para evitarmos cairmos na tentação de fazermos as mesmas coisas, a fim de um aprofundamento e do crescimento da fé, para o testemunho de nosso batismo, por meio de um fervor apostólico. Que se dá através do anúncio da palavra de Deus, experimentado na Eucaristia, celebrado na santa missa e no sacramento da reconciliação. A Igreja “Católica deseja a todos um santo e abençoado Natal”.

Igreja Luterana
O Pastor da Igreja Luterana, José Kowalska, traz seu depoimento sobre como os luteranos vêem o significado do Natal. 

“O Natal é uma das festas mais importantes da Igreja, porque deus se fez carne, ele veio até nós para resolver nossos problemas com relação ao pecado. Por esse motivo que incentivamos a celebração em família, pois esse é um momento de aproximação entre as pessoas e Deus. Uma coisa característica de Passo Fundo, é que muitas pessoas viajam nessa data, então incentivamos para que elas façam uma coisa especial pelo dia do Natal. Devido à correria do dia-a-dia muitas vezes as pessoas se esquecem de Deus, um agravante no Natal, é a correria e consumo as pessoas acreditam que o Natal é comprar presentes, mas é bem mais que isso. As pessoas se esquecem do motivo e do porque o Natal existe. Em nossa comunidade, o Natal é celebrado com atividades especiais, que inicia no tempo de advento. Temos apresentações musicais, teatro, atividades que nos lembrem o motivo do Natal que é o nascimento de Jesus”.


Igreja Quadrangular
O bispo, Jaci Ferreira de Jesus, traz o depoimento dos evangélicos da Igreja Quadrangular.

“Nós comemoramos porque não temos nada na Bíblia Sagrada, que não diz que não devemos comemorar e a escritura não é de uma religião, ela é mundial, é de todos. Ficamos felizes quando se trata do nascimento do filho de Deus. O melhor seria, se o dia 25 fosse todos os dias, porque nessa hora o mundo estaria em paz, em alegria, os corações estariam unidos. Sabemos que o nascimento pode ter sido nessa data e o importante é comemorar o nascimento, a alegria do povo de Jesus cristo. Com isso fazemos nosso pinheirinho, enfeitamos a Igreja, unimos as famílias. Tem pessoas que não lêem, não entendem as escrituras, o mundo todo é crente, temos que nos tornar cristãos, seguidores de Cristo, acreditando nas palavras que ele disse. Acreditamos que o filho de Deus veio para salvar a terra, estamos no mundo e precisamos de Cristo, então muitas pessoas se auto-destroem pela falta fé, falta de ter Jesus no coração e isso só se adquire ao procurar. Em nossa Igreja se a pessoa está sozinha, se a família mora longe ou não tem mais família, fazemos um almoço, um jantar reunindo todos, para não passarem só. Nesse momento de comemoração, devemos orar e pedir para Deus para que aja paz na terra, esse é um momento bonito, especial e a gente deseja que o Natal seja todos os dias, porque ai não haveria guerra, matança, lágrimas de tristeza, dor, ciúmes, nossa desejo é que o dia 25 fosse todos os dias”.

Doutrina Espírita
O médium espírita, Paulo Afonso Eberhardt do Centro Espírita Dias da Cruz explica sobre o significado da data para os Kardecistas.

“Para nós espíritas o Natal é a data máxima do cristianismo, nós espíritas confraternizamos como todas as demais famílias se confraternizam, mas o que vemos na atualidade é que a figura do Cristo foi substituída pela figura comercial, do Papai Noel, parece que no Natal a felicidade está condicionada a compra de produtos, que Natal feliz é comprando esse ou aquele presente. Mas o Natal é um dia principalmente para reverenciarmos Jesus e a família espírita procura confraternizar, procurando não esquecer que a figura mais especial não é os presentes e sim Jesus Cristo. Existe uma onda consumista e o que vemos é que nunca a humanidade precisou tanto de Jesus como agora, embora existam avanços tecnológicos surpreendentes, o homem já pisou na lua, enviou sonda a marte, o Microscópio Rubble traz informações extraordinárias do universo, por outro lado o projeto genoma humano que mergulhou na intimidade da células e encontrou varias respostas para melhorar a vida do homem na terra, mergulhamos então do macro ao microcosmo, mas os laboratórios nunca conseguiram descobrir os segredos da paz, da saúde e da felicidade é nisso que entra a figura do Cristo. Para nós espíritas, esses três itens tão procurados pelo homem são os segredos que estão na pauta do ensino de Jesus, a sociedade pós- moderna a qual vivemos hoje as pessoas tem vivido com o que parecem ser com aquilo que compram, então temos que enxergar a essência moral do que fazemos e vivemos em nosso dia-a-dia. Então um Natal feliz não é com mesa farta, mas com paz interior, assim como um feliz ano novo não é com muito dinheiro no bolso e com suposta saúde que seríamos felizes e sim quando concluímos um ano sem termos causado prejuízos a ninguém, porque espiritualmente teremos nossa consciência em paz, então viveremos a felicidade. Natal com Jesus é com Jesus e não com Papai Noel, somos seres imortais, temos uma caminhada e se não darmos o verdadeiro sentido no que nós viemos fazer aqui, entraremos em depressão, e essa é a doença do século, a gente vê um distanciamento das pessoas, os cultos viraram muito mais uma moda do que a busca pela mensagem de Cristo que é o que vai mudar verdadeiramente nossas vidas”.

(O nascimento de Cristo é o verdadeiro significado do Natal / FOTOS JÉSSICA FRANÇA)


Igreja Metodista
O reverendo da Igreja Metodista, Marcos Antonio de Souza traz sua visão sobre o Natal.

“A Igreja Metodista como um ramo da Igreja de Cristo, entende que o Natal é o nascimento de Jesus Cristo, que veio ao mundo como um presente de Deus para a humanidade trazendo vida eterna. Temos visto um intenso apelo comercial legitimando um "espírito de natal" antropocêntrico e consumista, que precisa ser confrontado com a luz de Cristo. Entendemos que o sentido do natal não pode ser comida, bebida, presentes etc. O nosso natal é a presença da luz de Cristo o salvador e redentor num mundo onde as pessoas são individualistas. Urge celebrar o Natal de forma comunitária, em espírito que integre graça, santidade e adoração. O profeta Isaías há 700 anos antes de Cristo já profetizava o nascimento do Messias: Is 9.6 "Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros; e o seu nome será Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.”.

Desejamos as todas as pessoas um Natal onde o verdadeiro sentido seja Jesus Cristo. Um feliz 2013” .

Centro de Umbanda

O umbandista, Rigorbeto Franceschi, fala sobre o sentido do Natal.


“Em cada região de país é comemorado de uma forma o Natal, existem partes da umbanda que são mais cristianizadas, algumas casas de umbanda cultuam basicamente como os cristão, o Natal. Outra casas porém tem ligação com as culturas africanas e indígenas, a pajelança não tem ligação com o Natal.

O Natal é um conceito cristianizado, que seria o nascimento de Cristo, as famílias umbandistas basicamente todas elas, cultuam o Natal como um momento de reflexão, de troca de presentes, de reunião de família. Com isso cultuamos o Natal, mas não temos os rituais como o cristãos. Não seguimos os rituais, mas aproveitamos esse momento para reflexão, para a mudança. A umbanda trabalha com ciclos e o Natal é próximo do término de um ciclo que é um ano cronológico, esses momentos são de reflexão de como foi o ano e que o que podemos melhorar no a ano que vem. Alguns umbandistas buscam acender velas para suas entidades de guarda para que se inicie um ano próspero, sendo um ano melhor.
Nós umbandistas aprendemos a respeitar a cultura e culto dos outros e desejamos para todas as religiões que cultuam o Natal, para que seja uma data feliz. “Nós não cultuamos da forma que cultuam, mas desejamos que esse seja um natal muito bom a todos”.


Judaísmo
O presidente da Sociedade da União Israelita de Passo Fundo, Daniel Winik, fala sobre a visão dos judeus.

“Para os judeus o Natal não representa absolutamente nada, porque os judeus vivem o Velho Testamento onde Natal é o nascimento de Cristo e Jesus para nós era um patrício, um judeu. Apesar de sermos judeus, nascemos aqui e vivemos no Brasil então respeitamos de todo o coração os cristãos. O ano que nós comemoramos é ano lunar, não um ano gregoriano, comemoramos no Judaísmo em setembro desse ano o ano novo, que se chama Raschna (significa cabeça de ano, ano novo) comemoramos o ano 5773 anos e os cristãos irão comemorar o ano de 2013, que é a idade de Jesus, como nós não tivemos o Cristo, continuamos contando o tempo. Acreditamos em Deus o criador, o Judaísmo tem uma data especial, onde são comemorados por três dias, iniciando de noite. Próximo da Páscoa para o Cristianismo temos mais uma data perto, que é chamado de Teffach, que marca a passagem da saída da escravidão do Egito, que foi quando Moisés tirou os judeus do Egito, são 8 dias de comemoração, onde não podemos comer nada fermentados como pão e nem beber nada alcoólico. É uma comemoração religiosa mesmo, onde há uma série de formalidades as famílias trocam de pratos, talheres. O cristianismo saiu de dentro do Judaísmo, pois Cristo era um judeu, nós somos brasileiros judeus, então nossos amigos comemoram o Natal e aproveitamos a oportunidade não religiosamente, mas para nos reunirmos com amigos e familiares , sem a parte espiritual do Natal. Outra data comemorada é após uma semana do ao novo cristão, o dia do perdão, chamado de Yon kipur, nesse dia procuramos alguém que por ventura tenhamos feito alguma inimizade e pedimos desculpas, também ficamos em jejum por 25h, sem água e comida, salvo pessoas de idade e doentes, que um ritual para a limpeza dos pecados. Nós judeus cumprimentamos os cristãos, com um Feliz Natal”.



(O nascimento de Cristo é o verdadeiro significado do Natal / FOTOS JÉSSICA FRANÇA)


Budismo

A budista, Bruna Montipo do Nascimento, fala sobre a visão dos budistas sobre o Natal. 

“O natal é uma data Cristã, mas como faz parte da nossa cultura, da cultura brasileira e como grande parte da minha família é católica, a gente comemora. Mas para os budistas, a visão de Jesus não é como um ser transcendental o vemos uma pessoa com causas humanistas que trabalhou muito em prol da humanidade e que por isso se tornou um Buda. Cada ser humano pode ser um Buda, todos os seres vivos, que lutem em prol da felicidade dos outros, pode ser Buda. Porque é um estado de vida, não oramos por Buda, oramos para nos tornar Budas e Jesus é um Buda. A minha comunidade budista Nnitirendaishonin , segue o budismo Japonês. Para nós todo dia e um dia de recomeço e tudo está em constante transformação. Podemos recomeçar hoje, o ano novo ratifica o desejo de fazer certo, fazer de novo, fazer as coisas, então você pode no por no papel aos objetivos, o que é importante para esse crescimento, como um novo ponto de partida. Sou budista há alguns anos, essa é uma filosofia fascinante, não te prende a paradigmas, é libertadora, liberta sua mete e você pode ser o agente da sua vida, tudo dependendo somente de você”.



Igreja Assembléia de Deus
O pastor, Ângelo Zanfir, fala sobre como os fiéis da Igreja vêem o Natal.

“Em Isaías 9.6 lemos que: Um menino nos nasceu, um filho se nos deu... e Lucas 2.10,11 afirma que estando alguns pastores cuidando de suas ovelhas, nos campos da Cidade de Belém: "O anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo, pois, na Cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador que é Cristo o Senhor", estamos diante do verdadeiro significado do Natal, Jesus nasceu para nós, para ser o nosso salvador, o enviado de Deus para ser o autor dessa grande salvação. Nesta época que se faz referência a presentear, familiares e amigos, Deus o Pai nos amou de tal maneira que nos deu gratuitamente o maior e melhor de todos os presentes: Jesus Cristo. Temos razão genuína ao nos reunir para uma festividade tão significativa, nos encontrar, presentear, assistirmos a uma Cantata de Natal na Igreja, estarmos em comunhão no entorno da pessoa mais importante da história da humanidade. Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas, glória, pois a ele eternamente. Amém. Desejamos a todos um abençoado Natal”.






Celebração de amor e paz
Todas as religiões embora algumas não comemorem o Natal, pregam o amor, a paz, a paciência, o carinho e atenção. O verdadeiro significado do Natal é comemorar o nascimento de Jesus Cristo, poder celebrar a vida, o ano que se teve, os amores, as desilusões, as dificuldades e as conquistas, porque tudo isso torna os seres mais fortes, mais humanos e mais sensíveis uns com os outros. Segundo a Bíblia, Jesus pregava o amor universalmente, independente do credo, da cor, da religião, o amor é a chave de tudo ele é o ingrediente que não pode faltar na ceia de Natal.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguem reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento..."
Joaozinho

paijoaozinho@terreirodavobenedita.com