Horarios De Atendimento

Segunda 20 Hs - Mãe Ana e Pai Afonso
Quartas 20 Hs - Pai Ney e Mãe Hosana
Quintas - 20 Hs - Pai Afonso e Mãe Gislaine
Sextas 20 Hs - Mãe Sueli e Pai Joaozinho
Sabados 19 Hs - Mãe Sueli e Pai Joaozinho


Primeira Terça Feira - 20 Hs - Desenvolvimeto
Segunda Terça Feira - 20 Hs - Palestra
Terceira Terça Feira do mês - 20 Hs - Gira de Cura
Quarta Terça Feira do mês - Gira Cigana

Endereço - Rua Meciaçu 145 Vila Ipe - Campinas SP


quarta-feira, 23 de maio de 2012

MAUS SINAIS - (Em locais intitulados de "Umbanda" em suas portas).



1 - Procure sentir o ambiente e a proximidade das pessoas que trabalham nesse templo. Se você se sentir mal, perceber antipatias, sentir opressão ou mal estar, vá embora! É o seu Anjo da Guarda tentando desesperadamente lhe avisar que esse local não é aconselhável.

2 - Se nesse local cobram consultas, trabalhos, descarregos, etc., ainda que na forma de presentes ou sob o pretexto de doações espontâneas para Jesus, saia imediatamente do local.Vá embora! Os Guias da Umbanda nada cobram para trabalhar e ajudar as pessoas. Os espíritos de luz afastam-se dos templos que usam o nome de Deus, de Jesus ou dos bons espíritos como escada por onde seus dirigentes possam subir materialmente. Portanto, nunca esqueça: se lhe pedirem dinheiro, seja para o que for, não dê, porque na realidade eles não querem ajudá-lo. São exploradores da fé alheia, gente de mal caráter que tem apenas um objetivo: extorquir o dinheiro daqueles que os procuram. (Qualquer templo de Umbanda como qualquer igreja necessita de ajuda financeira, afinal igreja não é comércio para se auto manter financeiramente. No entanto, essa ajuda financeira deve partir da associação dos médiuns de uma casa e essas contribuições são minimas. Qualquer local que cobre pelo atendimento indica claramente que alguém está se beneficiando do dinheiro arrecadado, raciocine!)
Mas por que será que existem locais que cobram?
Existem locais que cobram porque existem pessoas dispostas a pagar para fazerem tudo de malem relação ao próximo. Como a Umbanda (praticada por gente séria) não faz conchavos com vagabundos, passam eles a procurar por aqueles que  atendam a seus pedidos de baixa moralidade e nessa situação, passam a ser vitimas dos quimbandeiros e outros tipos de exploradores que se intitulam umbandistas, MAS NA REALIDADE NÃO SÃO

3 - Se nesse local lhe disserem: nossos trabalhos são caros, mas são garantidos, vá embora! É mentira e eles só querem o seu dinheiro.

4 - Se o dirigente do templo (Pai de Santo, Babalaô ou Babalorixá como é chamado, ele ou ela) bebe, cheira mal, cheira a pinga azeda, fala palavrões dentro do templo, comparece aos trabalhos com roupas sujas ou tem péssimo conceito ou fama, saia imediatamente do local.Porque é ele (ou ela) quem precisa de ajuda espiritual, pois trata-se de pessoa altamente perturbada e perseguida por espíritos malignos.

5 - Se o ambiente estiver sujo ou se você sentir cheiro de carniça na porta de entrada do templo, ou ainda se você perceber que fazem matanças de animais, retire-se imediatamente do local! Nesse local não é praticada Umbanda e sim, Quimbanda (Magia Negra). Usam o nome da Umbanda, dos nossos Guias e protetores e mascaram-se de umbandistas para atrair pessoas desavisadas, incautas, ou desesperadas para, em seguida, explorá-las.

6 - Existem templos de Umbanda que usam velas pretas ou vermelhas e pretas (metade de cada cor) dentro do local conhecido como tronqueira (fica fora do templo) e é destinado aos exús, por serem essas as cores dos exús que guardam as portas dos templos de Umbanda. Porém, se tais velas forem acesas dentro do templo ou no altar, saia imediatamente do local. O uso de velas pretas ou vermelhas e pretas em rituais de Umbanda não existe. Se esse procedimento é adotado é prova que esse templo não é de Umbanda.

7 - Se nesse local lhe pedirem para sacrificar aves ou qualquer animal, em troca de alguma coisa que você esteja precisando, vá embora imediatamente do local. Lá não é praticada Umbanda. Se você entregar o animal para um sacrifício, você estará alimentando um espírito imundo e maligno, que tem interesse apenas no sangue derramado no sacrifício - são conhecidos como "vampiros", muito comuns nos trabalhos de Quimbanda. Aquele que cede a sacrifícios de animais atrai problemas, mazelas e perseguições desse espírito maligno. Tudo o que ele puder lhe conceder hoje com uma das mãos, ele lhe tomará amanhã com as duas mãos com o objetivo de forçá-lo a procurar por ele novamente, para que ele possa novamente explorá-lo. Nunca sacrifique um animal e não permita que o façam. Os guias da Umbanda possuem as forças necessárias para resolver os problemas de todos que os procuram e jamais irão utilizar esse meio bestial e diabólico para ajudar as pessoas.
Nos animais vivem espíritos embrionários. São nossos irmãos menores. É criminoso sacrificá-los com objetivo ritualístico. Proteja-os sempre.

8 - Se no ambiente você perceber fofocas, críticas destrutivas ou ciumeiras entre os médiuns,vá embora! Se na corrente de médiuns não existir harmonia, eles não conseguirão transmitir coisas boas ou harmonia.

9 - Se o dirigente do templo, ou entre os médiuns (eles ou elas) você perceber que são metidos a conquistas amorosas, retire-se imediatamente! Nesse local reinam espíritos conhecidos como vampiros, os quais vampirizam sexualmente suas vítimas.

10 - Tenha muita cautela se o templo atender seus freqüentadores com espíritos conhecidos como Exús ou Pomba Gira. O elemento Exú não pertence ao desenvolvimento dos rituais de Umbanda, rituais conhecidos como trabalhos, a função deles no desenvolvimento dos trabalhos é outra.
O elemento Exú comparece aos rituais de Umbanda apenas na função de auxiliar na guarda das portas dos templos de Umbanda, aliado às falanges de Ogum (O responsável pela manutenção da lei e da ordem no mundo astral), ou ainda, é utilizado em descarregos pesados de pessoas e ambientes. Isso, porém, só ocorre a portas fechadas, com autorização dos Guias de luz e sem atendimento ao público.
Quando espiritos entitulados Exús ou Pomba Gira, atendem às pessoas ou dão consultas, nesse local normalmente é praticada a Quimbanda. Como o leigo não tem como distinguir as diferenças entre Umbanda e Quimbanda, mais vale o ditado de que o seguro morreu de velho, nesses locais normalmente só existe sofrimento e vampirização.

Comentário do Pai de Santo sobre este tópico
.

Muitas pessoas entram em contato conosco sobre o assunto exús. Alguns indiginados nos dirigem palavras muitas vezes ofensivas tomando a defesa de suas casas e dos exús que nessas casas trabalham o que é compreensível, afinal sempre tomamos a defesa dos que nos são caros.
Mas se para voce exú é aquele ser marginal do astral, demonstrado nas imagens a venda no mercado com chifres, crânios, punhais, tridentes, etc. Que comparecem aos rituais para encher a cara e atender pedidos de baixa moralidade. E a pomba gira (Bombo Gira) é o espirito da mulher que em vida foi a prostituta, você não deve ficar indignado.

Indignados devem ficar todos aqueles que sabem QUEM SÃO e o QUE SÃO OS EXÚS e qual a suareal função nos templos de Umbanda.

Os que desconhecem essas funçõesdesconhecem também que os exús são amplamentemistificados por outras categorias de espiritos muito inferiores, (conhecidos como Quiumbas, Kiumbas e Rabos de Encruza) que aferrados aos vicios da matéria, vampirizam aos homens em suas energias e são eles que pedem os despachos e as matanças de animais em busca do "tonus vital" de baixa qualidade contido no sangue dos animais. Em troca do tonus vital, prometem aos homens um sem fim coisas que o merecimento dessas pessoas lhes nega e nessa situação tem inicio a deturpação de nossos rituais.
Os verdadeiros exús não comparecem aos nossos cultos para trazer o homem ou a mulher dos sonhos de alguém de volta em 7 dias, destruir uniões ou sociedades, enfim, prejudicar as pessoas.
E acima de tudo, se um templo tem um dirigente de luz, conhecido como "guia chefe", (caboclo, preto velho ou criança) por qual razão esse guia de luz permitiria esses pedidos em sua casa, casa que possui um altar, onde acima de todas as imagens está a de Jesus (Oxalá) que pregou aos homens "o perdão sem limites".
Nessas giras de exú reinam a vaidade e o orgulho dos médiuns que dela participam, que vestem-se de vermelho e negro e outras vestem-se ricamente, exigem bebidas finas (
que não existiam na África), cigarros finos, piteiras, etc. Tudo isso é fantasioso e não reflete os exús verdadeiros, reflete aqueles que desejam ser como eles.

Ser exú não é uma questão da indole de um espirito, indole que o inclina para o mal.

Para ser exú são necessários altissimos conhecimentos das leis de causa e efeito do mundo astral, conhecimentos que para o leigo é chamado de magia e esses conhecimentos que não estão a disposição de qualquer um, em decorrência dessa lógica, NÃO É QUALQUER UM QUE CONSEGUE SER UM DELES.

Aprendi que função básica dos exús é a defesa de um templo ao lado das falanges de Ogum e a defesa da corrente formada pelos médiuns desse templo, fora isso, nas giras de exú o perigo das mistificações (
nos dois mundos) é muito grande e também é, muito perigoso.

Para os exús valem duas regras:

1 - Exú não é brinquedo (Com eles ninguém brinca).
2 - Exú não gosta de vagabundos (De qualquer tipo)

Raciocine!

Se aquilo que você vê na Iternet, em videos  como do Youtube retratando exús e pomba gira está bom para você, então NÃO fique  indignado.

Indignados portanto, devem ficar os verdadeiros exús, que são amplamente mistificados por maus médiuns, kiumbas e quiumbas.

Minha opinião a respeito do que escrevo, retrata o meu modo de enxergar a vida e também, do que vi na vida em visitas a terreiros que se diziam de Umbanda (e foram mais de 500), portanto, discordar do que escrevo é seu direito, mas se, ou quando o fizer, faça-o com respeito.

"Este site não foi montado com o objetivo de denegrir ou ofender a nossa VALOROSA linha de exús" e sim, ajudar  (embora não precisem) a defendê-los das mistificações feitas em seus nomes". 


11
 - Se nesse local falarem exageradamente e a todo instante de fatos ou milagres relacionados aos Guias ou aos médiuns da casa, vá embora! Ninguém faz propaganda, a menos que precise vender.

12 - Se o dirigente do templo (ele ou ela) bajula os ricos e poderosos e trata os mais humildes com descaso, vá embora! Ele (a) é safado e mau caráter e desconhece sua posição insegura e transitória neste mundo. Na realidade, trata-se de um grande infeliz que responderá exemplarmente no mundo espiritual, por ter sido rapineiro com seus semelhantes. A missão do médium chefe de um templo de Umbanda é sacerdotal, desta forma, essa missão vem do berço. O médium chefe, uma vez consciente de sua missão mediúnica, jamais discriminará qualquer pessoa, seja ela rica, pobre, branca, negra, homem, mulher, etc., já que conhece as leis de causa e efeito de nosso poderoso Pai.

13 - Se o ambiente não for amigável e estiver sujo, saia imediatamente! Bons espíritos não habitam e não freqüentam lugares sujos. O templo pode ser humilde, isso não importa. O importante é que esteja limpo e organizado.

14 - Se um templo não transmitir a fé em Deus, em Jesus Cristo e nos Orixás, procurando desta forma lhe transmitir assuntos sérios como a caridade, a fraternidade, o perdão e o amor ao próximo e transmitir a idéia de fanatismo, vá embora!  Compreenda que existe diferença entre fé e fanatismo. O fanático não distingue a verdade da impostura e torna-se vítima de espertalhões e obsessores.

15 - Se num templo, tentarem lhe incutir medo mediante argumento do tipo "se você não fizer isso ou aquilo, vai lhe acontecer isso ou aquilo" é sinal que esse templo não é aconselhável, uma vez que o dirigente do templo e seus médiuns são fanáticos. Vá embora desse local.

Para distinguir um templo de Umbanda verdadeiro, é simples:

Se o dirigente do templo e os médiuns forem fisicamente limpos, mesmo que pobres, fique! A condição financeira de uma pessoa não é prova de sua força mediúnica e sim, de sua prova na vida. Existem templos de Umbanda muito humildes, dirigidos por gente muito humilde e são templos sérios, quando dirigidos por gente séria.
O dirigente de um templo (Pai de Santo, médium chefe, etc.) é a viga que o sustenta em pé. Se forem pessoas moralmente corretas dificilmente praticarão coisas imorais ou negativas.

Procure descobrir ou saber quem são eles.

Antes de depositar total confiança em seus conselhos ou trabalhos.

E, acima de tudo, nunca pague por nada que receber na Umbanda. Na Umbanda tudo é de graça. Compreenda que Deus não quer o seu dinheiro, quer apenas a sua fé, a sua devoção e o respeito pelas coisas Santas. Não há necessidade de pagar por nada na Umbanda. Nossa religião não aceita dízimos, não quer ofertas ou doações. Os templos sérios, dirigidos por médiuns sérios, são mantidos através da associação de seus médiuns e de seus freqüentadores, sendo essas pessoas as responsáveis pela manutenção do templo (água, luz, impostos, velas, ajuda em alimentos a pessoas necessitadas, medicamentos, etc.). Em hipótese alguma os médiuns que formam a corrente mediúnica de um templo sério aceitarão dinheiro, presentes ou agrados de qualquer espécie.

Para alguns seres humanos desprovidos de qualquer respeito pelas "coisa santas" a Umbanda é um  meio de vida, já que incapazes de trabalhar honestamente como a maioria das pessoas decentes, se dizem médiuns e se valem do fanatismo e da credibilidade das pessoas que os procuram para explorá-las financeiramente e esses exploradores desconhecem o futuro tenebroso que os aguarda por terem usado uma religião como meio de ganhar dinheiro. São classificados como mistificadores e atraem para perto de si mesmos um mundo espiritual também mistificador que os assedia constantemente e os mantém no erro.
Para esses só existe um sentimento a ser dispensado:

A piedade!


Para outros mais, a Umbanda é um meio que possuem para estravasar suas fantasias mentais, representando entidades espirituais normalmente da esquerda, se vestem de vermelho e negro, usam adornos caros e tentam a todo custo mostrar as pessoas que os procuram o que não são.
Não fogem a regra de serem mistificadores e como no caso acima, se cercam de um mundo espiritual também altamente mistificador, atraem para perto de si os quiumbas, os kiumbas e os rabos de encruza, que dia após dia traçam a estratégia que os leva a miséria em todos os aspectos, mas mesmo assim, colocam o orgulho, a vaidade e o egoismo direcionando os caminhos da própria vida e para esses só se pode dispensar um sentimento:

A piedade!


Mas para outros, que sinceros e cientes de quem são (espiritos em provação) e do que são (médiuns de Umbanda) a missão mediunica lhes corre nas veias e para eles é um sacrilégio e um desrespeito sem limites, permitir que o nome da religião que abraçaram nesta existencia seja alvo de pessoas mesquinhas e exploradoras, pessoas infelizes e incautas que usam o nome da Umbanda para praticar imoralidades.

Para os médiuns sinceros da Umbanda só se pode dispensar um sentimento:

Axé! (força)

Para os maus e para os exploradores que se valem do nome Umbanda para praticar imoralidades vale a frase abaixo dita pelo Exu da Capa Preta em uma de nossas reuniões quando indagado sobre os imorais no ambiente umbandista:
"Em nosso meio existem pequenas mentes que deveriam habitar pequenos corpos, como exemplo: "Corpos de Amebas" já que infectam e infestam  o ambiente da Umbanda Sagrada".

Exu da Capa Preta - (Exu Lebará do Núcleo Umbandista São Sebastião)

Fonte: http://www.nuss.com.br/     Núcleo Umbandista São Sebastião 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguem reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento..."
Joaozinho

paijoaozinho@terreirodavobenedita.com