Horários De Atendimento

Segundas - 20 Hs - Mãe Ana e Pai Afonso.
Quartas - 20 Hs - Mãe Marta e Pai Ney.
Quintas - 20 Hs - Mãe Gislaine e Pai Afonso.
Sextas --- 20 Hs - Mãe Sueli e Pai Joãozinho.
Sábados - 19 Hs - Mãe Sueli e Pai Joãozinho.

Primeira Terça-Feira do mês - 20 Hs - Gira de Desenvolvimento.
Segunda Terça-Feira do mês - 20 Hs - Gira da Corrente do Dr. Adolfo Bezerra de Menezes.
Terceira Terça-Feira do mês - 20 Hs - Gira de Desenvolvimento.
Quarta Terça-Feira do mês - 20 Hs - Gira Cigana.
Quinta Terça-Feira do mês - 20 Hs - Gira Fechada.

Segundo Sábado do mês - 15 Hs - Jardins de Aruanda.

Endereço - Rua Meciaçu 145 Vila Ipê - Campinas SP.

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Cambones

CAMBONE: O PILAR DA UMBANDA

Aprendam ao importância do cambone... não existe essa de  que guia não precisa de cambone...que guia está doutrinado a fazer atendimento sozinho....mentira viu  o guia precisa do cambone sim.

Falar dos irmãos e irmãs cambones é um privilégio e um imenso prazer. Ainda que muitas vezes eles passem despercebidos aos consulentes e assistência durante o trabalho, são os cambones os grandes responsáveis pelo bom andamento de uma gira. Pois é, eles são de fato, a viga mestre do trabalho.

Cambones (ou cambonos e cambonas) são os médiuns preparados e consagrados ao trabalho de auxiliar e servir aos Mentores e Guias durante os trabalhos. Por esse motivo são preparados para a doutrinação de espíritos menos esclarecidos, e treinados para terem uma concentração excepcional no auxílio da firmeza do ritual.

Quando chega uma entidade em terra que não fala a língua portuguesa, somente o cambone preparado poderá entender o que a entidade está falando. Não quer dizer que o cambone vai saber falar várias línguas desconhecidas e até desaparecidas no tempo. O que ocorre é que o cambone cria uma ligação espiritual com a entidade em questão, onde a mesma conversa ocorre telepaticamente.

Somente os cambones preparados têm a outorga de auxiliar as entidades magísticas, manipulando e contribuindo na realização de magias ou manipulação de elementos diversos. Seu corpo espiritual, assim como o médium incorporante, recebe uma preparação especial antes de seu reencarne para que possa ter estrutura e aguentar os entrechoques do astral.

Faço toda esta exaltação porque estou cansado de ver irmãos cambones questionando sua condição, e pecam ao dizer: “Meu trabalho é dispensável, só sirvo! Qualquer um pode fazer isto (…)”; bem, esta não é a verdade. Caso contrário realmente seria uma baderna se qualquer pessoa pudesse servir aos Mentores.

Como exemplo, um médico faria uma cirurgia sem as enfermeiras? O que seria de um empresário sem uma eficiente secretária? Ou como seria do câmeraman sem o caboman? Entendem? Por menor que pareça, a participação do auxiliar é tão fundamental quanto a presença do ator principal.

Saibam que uma entidade quando incorporada, traz consigo vários espíritos que lhe auxiliam durante os trabalhos, os quais podemos chamar de cambones espirituais. Se não fossem eles, seria uma loucura, e o trabalho da entidade se tornaria inviável. Já pensou? Um caboclo precisa de uma energia tal, aí ele desincorpora e vai buscar; aí, volta e incorpora, e assim por diante. Imaginem!

Loucura, não!?!

Pois é, senhores e senhoras cambones, conscientizem-se de que são muito importantes num trabalho espiritual, e isto não é demagogia, mas saibam que como os médiuns incorporantes vocês devem ser preparados e buscar sempre o maior esclarecimento e estudos acerca da espiritualidade.

São vocês médiuns auxiliares, que doam energias o tempo todo – ainda que não percebam. Um trabalho de Umbanda é formado pelo médium, cambone e a entidade espiritual, o triângulo de um trabalho.

Recebam meu sincero abraço fraterno, todos os cambones que militam nesta seara do amor e fé!

Salve a Umbanda! Saravá!
Repost: Umbanda.DivinaOficial

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Na sua falta de humildade muitas pessoas se perdem dentro da religião de Umbanda.

Não se tem poder por ter um cargo, pelo contrário, se tem mais tarefas.

Não se deve "endeusar" um dirigente, deve-se respeita-lo.

Não é uma tarefa simples cuidar de pessoas, é um resgate espiritual, possivelmente nos dados para sanar dividas de vidas passadas, somos portanto tão ou mais devedores que as pessoas que ajudamos.

Entender que nossa caminhada será de altos e baixos, alegrias e decepções, amigos e desafetos... mas que no fim, vai ter valido apena.

Aprender com os erros, pedir perdão, recomeçar, tudo faz parte da evolução humana e espiritual, não somos perfeitos, ninguém é.

Nosso trabalho deve ser focado em primeiro lugar em nossa casa, já é tão difícil mantê-la equilibrada, pra que perder tempo xoxando outras casas?

Nossos "inimigos" não somos nós mesmos, nosso inimigo tem nome, endereço e religião.

Sigamos nas leis da Umbanda, respeitamos todas as suas vertentes.

Sarava
Joãozinho Galerani
Padrinho de Umbanda
02:00 da manhã de terça-feira 17 de Setembro.

sexta-feira, 28 de junho de 2019

quinta-feira, 20 de junho de 2019

7 da Lira

Itália, 1813

Jogador de baralho rico em truques. Cartas na manga, trapaças, eram minha tocada. Bebidas caríssimas, músicas tocadas em minhas liras feitas por mim.

Minhas mãos e dedos eram tão ligeiros que fiz riqueza no jogo. Ganhava fortunas na noite, gastava com luxúrias.

7 de junho de 1813
A mesa senhores da alta sociedade...fui pego por Dom Luiz de Vieira, cortaram meus dedos, não pude mais jogar, não pude mais tocar.
Caí na desgraça, na mais fria pobreza. A doença tuberculose me matou.

Foram 7 anos aprosionado em um corpo em decomposição, os vermes comeram minha carne. Sentia cada mordida.

Após 7 anos em desespero pedi perdão. Pedi clemência ao pai. Uma luz forte...meu corpo se aqueceu. Preto Velho me salvou, resgatou!

Escolhi pagar minhas dúvidas na caridade.

Não conheci a luz dos Exus da Umbanda, não sou digno...

Minha caminhada hoje é trazer prosperidade financeira aos filhos de fé!

*Rei 7 da Lira*

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguem reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento..."
Joaozinho

paijoaozinho@terreirodavobenedita.com